Presidente eleito do Egito promete lutar por autoridade

O presidente eleito do Egito, Mohammed Morsi, disse nesta sexta-feira que ninguém pode privá-lo de sua autoridade e leu um juramento de posse simbólico durante discurso a dezenas de milhares de simpatizantes concentrados na praça Tahrir, no centro do Cairo.

AE, Agência Estado

29 de junho de 2012 | 16h14

O tom de desafio de Morsi, que toma posse neste sábado, antecede a briga de poder que ele travará com os generais à frente do país. Poucos dias antes de sair o resultado do segundo do turno da eleição presidencial, a junta militar destituiu o próximo presidente de boa parte de suas atribuições.

"Todos estão me ouvindo agora. O governo, os militares, a polícia...nenhum poder acima deste poder", disse.

Morsi prometeu rechaçar quaisquer esforços para se tirar o poder do povo e disse aos simpatizantes: "Vocês são a fonte da legitimidade e qualquer um que seja protegido por qualquer outro perderá."

Morsi, um engenheiro de 60 anos formado nos Estados Unidos que venceu a eleição como candidato da Irmandade Muçulmana, se dirigiu à multidão com voz firme e cercado de vários seguranças. Em dado momento, ele abriu a jaqueta que vestia para mostrar que não estava usando colete à prova de balas porque "não teme ninguém além de Deus".

Muitos partidários pediram que Morsi assumisse a presidência na praça, o epicentro de protestos em massa que levaram à deposição do ex-ditador Hosni Mubarak no ano passado, mas os militares determinaram que a cerimônia seja realizada diante de um alto tribunal, na ausência de um Parlamento, que foi dissolvido recentemente.

Morsi, no entanto, leu o juramento informal, para júbilo da multidão. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitopresidentediscurso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.