Presidente faz reuniões para libertar meninas na Nigéria

Um conselheiro afirmou que o presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan , reuniu-se ao longo da noite de sábado com seu time de segurança, representantes da escola atacada e oficiais do governo e emitiu uma nova diretiva para que "tudo seja feito" para libertar as 276 meninas sequestradas após um ataque de extremistas islâmicos.

Agência Estado

04 Maio 2014 | 10h21

O conselheiro Reuben Abati disse a jornalistas que o encontro se estendeu pela madrugada de domingo e, pela primeira vez, reuniu todas os atores que precisam ser envolvidos. Representantes do Estado de Borno e da cidade de Chibok, além da diretora da escola onde as vítimas foram sequestradas, estiveram presentes.

Abati, disse que o presidente "emitiu uma diretiva muito clara de que tudo

deve ser feito para garantir que as meninas sejam trazidas de volta em segurança".

O grupo de meninas foi sequestrada após um ataque de extremistas no dia 15 de abril. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Nigéria sequestro meninas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.