Presidente iraniano lança blog pessoal

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, lançou na sexta-feira, 11, um blog - espécie de site pessoal de fácil atualização utilizado para expressar opiniões -, informou o jornal israelense Haaretz. Em seu primeiro texto, o polêmico líder iraniano - que em várias ocasiões defendeu a destruição do Estado de Israel - conta a história de sua infância pobre e aproveita para lançar uma enquete em que pergunta se Israel e os Estados Unidos pretendem lançar uma nova guerra mundial. O site pode ser acessado em www.ahmadinejad.ir, e está disponível em francês, inglês, farsi e árabe. Conhecido por seus discursos antiamericanistas, Ahmadinejad também utiliza seu texto inaugural para descrever as origens de sua raiva contra as intromissões dos Estados Unidos na política iraniana. E isso mesmo em seus primeiros anos de colégio. Ahmadinejad teve uma vitória surpreendente nas eleições iranianas do ano passado, focando sua campanha na promessa de dividir melhor os ganhos da rica indústria petrolífera do país. "Durante aquele período (...) em que viver em uma cidade era a perfeição, eu nasci em uma família pobre em uma vila distante", escreve o presidente, após abrir o site com cumprimentos islâmicos. De suas origens como o filho de ferreiro, ele diz ter se dado bem na escola, o que o levou para a universidade.Além de prometer uma vida melhor para os pobres, Ahmadinejad tem procurado conseguir apoio por recusar a se curvar ao que diz ser a pressão do ocidente para parar o programa nuclear civil iraniano. O Irã tem sido acusado de estar construindo uma bomba atômica.A hostilidade de Ahmadinejad contra o ocidente sempre foi conhecida no mundo islâmico, onde muitos criticam a política dos Estados Unidos no Oriente Médio. Analistas acreditam que o blog possa ser uma tentativa de Ahmadinejad de conseguir apoio internacional.Em seu post inicial, o presidente do Irã lembra ainda de como se emocionava ao ouvir os discursos do aiatolá Ruhollah Khomeini e admite ter escrito demais, prometendo fazer textos mais curtos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.