Presidente israelense é interrogado sobre acusações de estupro

O presidente de Israel, Moshe Katsav, foi interrogado por detetives em sua residência oficial durante quatro horas nesta quarta-feira. Ele é acusado de ter estuprado uma ex-empregada de sua casa.O porta-voz da polícia israelense, Micky Rosenfeld, afirmou que um novo interrogatório deve ser feito na manhã desta quinta-feira. As investigações são sobre duas acusações de empregadas de Katsav, que acusam o presidente de assédio sexual.Na segunda-feira a noite, a polícia apreendeu computadores e documentos do presidente, que afirma que uma das mulheres está tentando chantageá-lo."O presidente nunca cometeu nada ofensivo, ele nunca esteve envolvido em má conduta", afirmou o advogado de Katsav, Tzion Amir, em entrevista a repórteres em frente à residência oficial, nesta quarta-feira.Amir contou aos jornalistas que Katsav cooperou com as investigações e está preparado para responder a mais questões, caso seja necessário. Dezenas de empregados da residência oficial foram interrogados e outros ainda devem ser ouvidos pela polícia. Todos devem ter as identidades mantidas anônimas, já que eles não estão autorizados a falar com a imprensa.Investigadores afirmaram que o interrogatório ocorreu em uma "boa atmosfera", mas ainda é cedo para afirmar se há evidências contra Katsav. O advogado do presidente afirmou que seu cliente reagiu bem à situação, apesar das denúncias terem o afligido. "O espírito dele ainda está em alta", comentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.