Presidente israelense minimiza profanação da Basílica

O presidente de Israel, Moshé Katsav, minimizou neste domingo a profanação por três israelenses da Basílica da Anunciação de Nazaré (Galiléia), um dos lugares santos do cristianismo."Esta provocação é grave e perigosa, porém se trata de um ato isolado que não tem nenhuma relação com o Estado de Israel", afirmou Katsav à rádio pública israelense. "Os responsáveis da comunidade cristã cooperaram com a polícia para que se entenda bem a dimensão real do caso", acrescentou, afirmando que "Israel protege todos os lugares santos, judeus, cristãos e muçulmanos". Na noite de sexta-feira, três israelenses, Haim Eliahu Habibi, judeu de 43 anos, sua esposa Violette, cristã de 40 anos, e sua filha Odetta, de 20 anos, lançaram foguetes na Basílica durante uma missa e provocaram um início de pânico entre os fiéis. Em seguida, ocorreram manifestações e choques que deixaram feridos. A família levava também pequenas bombas de gás em um carrinho de bebê. Na noite de sábado, um tribunal de Tiberíades prolongou por mais quinze dias sua detenção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.