Presidente italiano veta lei pró-Berlusconi

Numa decisão aplaudida pela oposição de centro-esquerda, o presidente italiano, Carlo Azeglio Ciampi, recusou-se a sancionar e devolveu ao Parlamento a polêmica lei que disciplinava a propriedade das redes de televisão e beneficiava claramente o primeiro-ministro Silvio Berlusconi - magnata da comunicação e considerado o homem mais rico da Itália.As lideranças oposicionistas exultaram, lembrando que lei rejeitada por Ciampi removia os últimos obstáculos ao crescimento do império de Berlusconi. O primeiro-ministro é proprietário de vários jornais e revistas e das três maiores redes privadas de televisão do país.Em Bruxelas, onde fez um balanço de seu desempenho na presidência rotativa da União Européia, Berlusconi procurou disfarçar a decepção. Disse que não recebia a decisão de Ciampi como uma derrota. Ele acredita que o Parlamento manterá o texto original em nova votação.Berlusconi foi muito criticado pelos parlamentares europeus. Ele foi responsabilizado pelo fracasso da cúpula da UE na semana passada na capital belga, que não conseguiu aprovar sua futura Constituição. O primeiro-ministro italiano foi acusado de não apresentar nenhuma alternativa viável para contornar o impasse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.