Presidente iugoslavo critica julgamento de Milosevic

O presidente iugoslavo Vojislav Kostunica criticou nesta segunda-feira o tribunal de crimes de guerra da ONU, expressando dúvidas se o seu antecessor Slobodan Milosevic poderá ter um julgamento justo. "Até agora vimos muita política, um grande espetáculo da mídia, menos o que este tribunal deveria ser - julgar o réu por sérios crimes", afirmou.Kostunica criticou a promotoria, acusando-a de falta de lógica e de não se basear em fatos históricos corretos. "A declaração de abertura da promotoria tinha pouco a ver com a lei, e estava cheia de interpretações distorcidas da história", disse.Com o julgamento de Milosevic entrando na segunda semana, comentários deste tipo, vindos de um dos novos líderes da Iugoslávia, parecem fortalecer a preocupação de que o julgamento seja contra os sérvios em geral. Kostunica não falou contra Milosevic, que foi descrito no mundo como o ´Açougueiro dos Bálcãs´, por causa dos crimes de guerra cometidos durante seu governo nas guerras balcânicas nos anos 90.Suas declarações, portanto, podem ser interpretadas como de defesa do ex-presidente. No ano passado, Kostunica se opôs à extradição de Milosevic para o tribunal de Haia, embora faça parte de uma coalizão que tirou o ex-presidente do poder, numa insurreição popular em outubro de 2000.Kostunica entende que a extradição de Milosevic tenha sido ilegal porque violou um veto constitucional, que proíbe a entrega de cidadãos iugoslavos para tribunais estrangeiros. Desde então ele tem solicitado ao Parlamento para aprovar uma lei especial que permita a extradição de iugoslavos para o tribunal de Haia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.