Presidente iugoslavo tenta validar sua eleição

O presidente iugoslavo, VojislavKostunica, lançou hoje uma batalha legal na esperança de provarque sua vitória nas eleições presidenciais sérvias foi válida.O pleito de domingo fracassou porque o comparecimento às urnasfoi menor do que os 50% exigidos por lei. Mas Kostunica e seusseguidores tentam evitar a anulação das eleições, sob o argumentode que o número de eleitores que votaram foi suficiente."Temos provas irrefutáveis de que o segundo turno das eleições foi inteiramente bem sucedido e que mais de 50% doseleitores depositaram seu voto", afirmou Zoran Sami, vice deKostunica. O Partido Democrático da Sérvia apresentou uma queixa oficiale pode levar o assunto para as cortes da Sérvia se fornecessário, declarou Sami. Ele argumentou ser incorreto que aslistas dos eleitores haviam inchado o número de eleitores empotencial. "Se os EUA levaram dois meses para determinar quem é o seupresidente, então a Sérvia também pode", afirmou Sami,referindo-se à batalha legal entre George W. Bush e Al Goredepois das eleições presidenciais de 2000 nos EUA. A Comissão Eleitoral Estatal, segundo a qual o comparecimentoàs urnas no domingo foi de 45,5%, rejeitou hoje asreivindicações de Kostunica e reiterou que serão necessáriasnovas eleições. A contenda em torno das eleições deve fazer crescer ainstabilidade política na Sérvia, que ainda está se recuperandodo governo desastroso do ex-presidente Slobodan Milosevic. Kostunica, um nacionalista moderado, obteve 66,4% dos votos nopleito de domingo, mais do que o dobro de Miroljub Labus, umvice-primeiro-ministro pró-ocidental. Segundo a legislação, uma nova eleição precisa ser realizadaaté o início de dezembro, um mês antes de expirar o mandato doatual presidente da Sérvia, Milan Milutinovic.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.