Presidente libanês aponta Mikati como primeiro-ministro

O presidente do Líbano, Michel Suleiman, emitiu um decreto hoje apontando o candidato apoiado pelo Hezbollah, o magnata das telecomunicações Najib Mikati, como primeiro-ministro designado. Agora, Mikati deverá tentar formar um novo governo.

AE, Agência Estado

25 de janeiro de 2011 | 12h12

"O presidente me informou do resultado de suas consultas com os parlamentares, que resultaram na minha nomeação como primeiro-ministro", disse o também parlamentar Mikati a repórteres, do lado de fora do escritório de Suleiman. "Eu cooperarei com todos os libaneses para formar um novo governo que proteja sua unidade e soberania", acrescentou. Mikati recebeu o apoio de 68 dos 128 parlamentares do país.

Em 12 de janeiro, o Hezbollah conseguiu derrubar o governo de unidade do primeiro-ministro Saad Hariri, que tinha apoio da Arábia Saudita e do Ocidente. Os outros 60 parlamentares apoiaram a manutenção de Hariri.

A nomeação de Mikati causou descontentamento entre a comunidade sunita, apesar de o próprio Mikati ser um sunita. A visão dessa comunidade é que a intenção do Hezbollah é isolar Hariri, um popular líder sunita, para na prática tomar o controle do governo. Pelo complexo sistema de divisão de poder do Líbano, o primeiro-ministro deve ser necessariamente um muçulmano sunita. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Líbanoprimeiro-ministroMikati

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.