Presidente palestino telefona para premiê do Hamas

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, telefonou nesta quinta-feira para o primeiro-ministro Ismail Haniyeh, membro do Hamas, em um sinal de reaproximação entre eles em um momento no qual o premiê inicia uma série de viagens por países árabes. Foi a primeira conversa deles por telefone desde 16 de dezembro, quando Abbas convocou novas eleições em um ato que o Hamas chamou de tentativa de golpe contra o governo eleito, gerando vários conflitos entre os palestinos. "O presidente desejou ao seu primeiro-ministro uma viagem de sucesso e o primeiro-ministro agradeceu a ele pela preocupação", disse à Reuters um assessor de Haniyeh. O escritório de Abbas confirmou o telefonema. Uma trégua está em vigor entre o Hamas e a Fatah, grupo de Abbas. Pelo menos 10 palestinos foram mortos em confrontos entre o Hamas e partidários de Abbas depois da convocação de eleições pelo presidente. Abbas, considerado um político moderado, afirmou que novas eleições eram necessárias para encerrar um boicote liderado pelos Estados Unidos, imposto para forçar o Hamas a reconhecer Israel e abdicar da violência. O presidente também vocalizou a expectativa de acertar com o Hamas a formação de um governo de unidade nacional, composto por tecnocratas. Haniyeh disse que havia arranjos para um encontro com Abbas na Jordânia com o objetivo de tentar resolver disputas políticas que atrapalham a formação de um governo de unidade. Os assessores dele afirmaram que a cúpula em Amã deve acontecer depois do feriado muçulmano do Eid al-Adha, que vai deste sábado à próxima terça-feira. Haniyeh começa as viagens pela região na Arábia Saudita, onde irá a rituais da peregrinação anual a Meca. Ele disse esperar uma reunião com o rei saudita Abdullah e outros líderes para pedir apoio financeiro e político. O premiê também visitará o Kuweit.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.