Presidente paraguaio é abandonado pela mulher

O presidente paraguaio, Luis González Macchi, não tem tido sossego. Enquanto o Legislativo tenta levá-lo a um julgamento político, sua mulher, Susana Galli, o abandonou devido a problemas íntimos, confirmou nesta quinta-feira o próprio mandatário. Em declarações a uma emissora de rádio, González Macchi informou que sua esposa o abandonou nesta semana para ir viver com sua mãe em uma residência do elegante bairro Las Carmelitas, na capital paraguaia. "Meu coração está sofrendo, está dolorido porque amo Susana", disse González Macchi, que, além do revés amoroso, está enfrentando uma batalha com políticos que buscam sua destituição. A ex-Miss Paraguai de 1979 e quarta mulher de González Macchi declarou à mesma rádio que "não quero ventilar publicamente nossos problemas particulares, amo Luis mas não podia continuar a seu lado". As revistas sentimentais do Paraguai dizem constantemente que o chefe de Estado é um boêmio. Semanas atrás, a Câmara dos Deputados de Assunção decidiu abrir um processo de impeachment contra o mandatário. Entre os motivos para isto, estariam o desvio de US$ 16 milhões do Banco Central para o Citibank de Nova York e a aquisição de um carro de luxo que entrou no país através de contrabando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.