Presidente pede para que sérvios-bósnios recebam bem o papa

Em meio a gestos hostis por parte da população local, o presidente da República Sérvia da Bósnia, Dragan Cavic, pediu hoje aos cristãos ortodoxos sérvio-bósnios que sejam "bons anfitriões" para o papa João Paulo II, que iniciará amanhã uma visita de dez horas a Banja Luka.Durante a visita, o papa beatificará o laico croata Ivan Merz (1896-1928) e se reunirá com políticos e religiosos. Cavic confirmou que João Paulo II se reunirá com um representante da Igreja Ortodoxa Sérvia, o bispo de Banja Luka.O papa se encontrará ainda com líderes muçulmanos e judeus, mas não está previsto nenhum encontro com o arcebispo Nikolaj, líder máximo da Igreja Sérvia na Bósnia.Para a visita do papa foram adotadas rígidas medidas de segurança, mobilizando mais de 4 mil policiais sérvio-bósnios, além de soldados da Força de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.