Presidente peruano decide não rebater ofensa de Evo

O presidente do Peru, Alan García, afirmou hoje que não responderá ao qualificativo de "baixo" dado a ele pelo seu colega boliviano, Evo Morales. Segundo García, o melhor a fazer é não prejudicar a boa vizinhança e a amizade com o vizinho. "Creio que temos muito mais a ganhar na relação cordial e permanente que nos adjetivos, e não acredito que contribua para esse propósito que eu responda ao senhor presidente Evo Morales", disse García a jornalistas. Morales qualificou García como "baixo", ao questionar o asilo político concedido pelo Peru a um ex-ministro boliviano, Jorge Torres Obleas.

AE-AP, Agencia Estado

12 de maio de 2009 | 12h25

Ontem, La Paz exigiu que o Peru não proteja "delinquentes", em referência a outros dois ex-ministros bolivianos que solicitaram refúgio e que enfrentam em seu país um processo por suposta responsabilidade na morte de 63 pessoas, em 2003. García negou que a relação com a Bolívia possa ser atrapalhada pela fala de Morales, porque "na longa história de nossos países sempre houve muito mais que nos uniu que o que poderia nos haver separado".

O peruano disse ainda que "o povo julgará" o comportamento de cada governante. "Não respondo eu, porque estou seguro de que o Peru inteiro responderá." Morales fez em várias ocasiões comentários duros sobre o governo García. O boliviano tem várias divergências ideológicas com o líder peruano, especialmente no setor econômico.

Tudo o que sabemos sobre:
diplomaciaPeruBolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.