Martin Mejia/Arquivo/AP
Martin Mejia/Arquivo/AP

Presidente peruano nega indulto a Fujimori, diz ministro

Ex-presidente está preso por crimes contra a humanidade e casos de corrupção

O Estado de S. Paulo,

07 Junho 2013 | 16h03

LIMA - O presidente peruano, Ollanta Humala, decidiu não conceder indulto humanitário ao ex-presidente Alberto Fujimori, preso desde 2009 por crimes contra humanidade. Humala concluiu que Fujimori não sofre de uma doença terminal, disse nesta sexta-feira, 7, o ministro da Justiça, Daniel Figallo.

Fujimori, 74 anos, foi condenado a 25 anos de prisão pela morte de 25 pessoas - incluindo uma criança - e dois sequestros, além de crimes de corrupção, cometidos durante seu governo entre 1990-2000. "O presidente decidiu exercer sua faculdade para outorgar o indulto humanitário", disse Figallo a jornalistas.

O pedido de indulto havia sido feito pelos filhos de Fujimori em outubro do ano passado. Eles alegaram que o pai sofre de um câncer e a prisão estaria prejudicando sua saúde. Figallo declarou que Fujimori "não tem nenhuma doença terminal."

O advogado do ex-presidente, César Nakasaki, criticou a decisão de Humala./ REUTERS e AP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.