Presidente poderá se reeleger, diz Justiça

A Justiça da Nigéria decidiu ontem que o presidente do país, Goodluck Jonathan, poderá concorrer à reeleição, contrariando alegações de seus opositores de que o líder teria atingido o limite constitucional de dois mandatos na votação de 2015. Jonathan foi vice de Umaru Yar'Adua e assumiu a presidência em 2010, durante a doença que matou seu antecessor. No ano seguinte, venceu as eleições para presidente com quase 59% dos votos. Jonathan recusou-se a dizer se quer disputar o cargo de novo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.