Presidente queniano demite ministro do Interior

O presidente do Quênia Uhuru Kenyatta demitiu seu ministro do Interior e aceitou a entrega do cargo do seu chefe de polícia. O comunicado foi feito após o grupo extremista islâmico somali Al-Shabab cruzar a fronteira e atacar uma pedreira no condado de Mandera, norte do país. No ataque, 36 pessoas, todas não muçulmanas, foram mortas.

Estadão Conteúdo

02 de dezembro de 2014 | 14h41

Kenyatta nomeou o general reformado e político da oposição Joseph Nkaisey como seu novo ministro do Interior. O chefe de polícia David Kimaiyo alegou motivos pessoais para deixar o cargo. Os dois foram alvo de críticas e pedidos para deixarem os cargos por causa de ataques realizados pelos extremistas, como o desta terça-feira. Dez dias atrás, um ônibus foi parado pelo mesmo grupo, que assassinou 28 passageiros no mesmo condado de Mandera. Todas as vítimas também eram não muçulmanas. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
QuêniaataqueAl-Shababmortosrenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.