Presidente rejeita desmobilizar tropas e alerta para chance de guerra com Sudão

O presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir (foto), disse ontem que não vai retirar suas tropas da região produtora de petróleo de Heglig, na fronteira com o Sudão. Em discurso no Parlamento, ele rejeitou pedidos das Nações Unidas e da União Africana para desocupar militarmente a região após dias de confronto com tropas sudanesas. Kiir pediu aos parlamentares que mobilizem apoio de suas bases políticas e preparem-se para uma guerra, caso Cartum se recuse a negociar.

O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2012 | 03h06

À rede de TV BBC, um porta-voz do Exército sul-sudanês acusou o país vizinho de bombardear duas cidades e de matar um civil. O Sudão do Sul tornou-se independente de Cartum após referendo no ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.