Presidente romeno abre mão de proteção policial

O presidente da Romênia, Traian Basescu, abriu mão neste domingo de parte de seu efetivo de segurança em resposta a um protesto de 6.000 oficiais da polícia contra a redução de salários. Basescu acusou os oficiais de terem promovido um ato "ilegal" na sexta-feira, o que, segundo ele, mina a autoridade dos Estado.

AE, Agência Estado

26 de setembro de 2010 | 18h33

O presidente pediu então ao Ministério de Interior que retirasse os policiais que fazem parte de seu efetivo de segurança. Além da proteção policial, Basescu dispõe de uma guarda presidencial. Os oficiais de polícia protestavam contra o plano do governo de reduzir o salário dos policiais em 25% como parte das medidas de austeridade fiscal do governo para reduzir seu déficit orçamentário. Hoje, ao regressar de uma viagem aos Estados Unidos, o primeiro-ministro da Romênia, Emil Boc, também pediu a retirada da proteção policial.

O comando da polícia não se pronunciou sobre o assunto, mas o ministro romeno de Interior, Vasile Blaga, advertiu que os organizadores do ato poderiam enfrentar as consequências jurídicas do protesto. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Romêniapresidentesegurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.