Presidente russo lança alerta contra escudo antimísseis

O presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, disse nesta sexta-feira que o escudo antimísseis que os Estados Unidos e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) estão montando atualmente na Romênia e na Turquia, cujo objetivo declarado é conter uma suposta ameaça balística do Irã, desequilibrará a atual paridade nuclear entre os EUA e a Rússia e levará Moscou a retaliar. A Rússia sempre rejeitou as justificativas dos EUA de que o objetivo do escudo antimísseis é dirigido contra o Irã e afirma que o sistema irá minar a capacidade de resposta nuclear de Moscou.

AE, Agência Estado

23 de março de 2012 | 17h13

"Ninguém nunca me explicou porque nós deveríamos acreditar que o novo sistema de defesa antimísseis na Europa não é dirigido contra nós", disse Medvedev. Segundo ele, o escudo dos EUA e da Otan "quebrará o equilíbrio nuclear" entre Moscou e Washington.

A Otan rechaçou uma proposta russa para que o escudo antimísseis seja controlado em conjunto por Moscou e pela Aliança Atlântica.

"Até 2017, 2018, nós precisaremos estar totalmente armados e preparados", disse Medvedev, ao se referir à possível ameaça nuclear do escudo antimísseis da Otan e dos EUA, "se não houver um acordo". "É do nosso interesse recíproco chegarmos a um acordo mútuo e aceitável" disse Medvedev. O presidente russo alertou, contudo, que "o tempo está acabando".

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.