Presidente russo visita arsenal nuclear em base secreta

Dmitry Medvedev fez naquinta-feira sua primeira viagem para fora de Moscou nacondição de novo presidente da Rússia, e seu destino foi umabase ultra-secreta onde há ogivas nucleares, o que mostra aimportância desse arsenal na política externa russa. Medvedev, um advogado de 42 anos, tomou posse na semanapassada, prometendo manter as políticas de seu antecessor,Vladimir Putin, que mantém seu poder como primeiro-ministro. Em oito anos como presidente, Putin se empenhou em tornar aRússia mais presente no cenário mundial, depois de um períodode caos ao final do período soviético. Em seus dois mandatos,ele ampliou o orçamento das Forças Armadas e fez de tudo paramelhorar o moral dos quartéis. Ao chegar à base militar --que fica camuflada e escondidanum denso pinheiral, cerca de 250 quilômetros a nordeste deMoscou--, Medvedev viu 12 gigantescos lançadores transportandomísseis nucleares Topol para que ele visse. Posteriormente, ele foi convidado a conhecer uma novaversão do míssil, o Topol-M, que o Kremlin e os generaisqualificam como "uma arma para o século 21". Vários militaresfizeram uma demonstração da agilidade do sistema Topol-M emrecolher seu equipamento e mudar de posição. "Isto é uma resposta a todas as ameaças de segurança àRússia, inclusive a defesa antimísseis [dos EUA, que deve terpartes instaladas no Leste Europeu]", disse a Medvedev ogeneral Nikolai Solovtsov, comandante das forças estratégicasrussas de mísseis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.