Syrian Presidency Facebook Page via AP
Syrian Presidency Facebook Page via AP

Presidente sírio se filma dirigindo a Ghouta Oriental para demonstrar vitória; veja

Bashar Assad diz que em Damasco e na Síria 'tudo está funcionando' e agora voltou a ser fácil se deslocar pelo país; para ele, os anos que os cidadãos passaram sob controle dos rebeldes 'se assemelham aos dias da Idade Média'

O Estado de S.Paulo

19 Março 2018 | 14h27

DAMASCO - O presidente sírio, Bashar Assad, ostentou avanços do governo na guerra de 7 anos da Síria se filmando enquanto dirigia para se encontrar com soldados em frentes de batalha perto de Damasco, gravando o trajeto do centro da cidade até áreas recentemente recapturadas.

Em Ghouta Oriental, vítimas denunciam uso de gás napalm na Síria

“A estrada está aberta...tudo está funcionando agora na cidade e na Síria”, disse no vídeo, descrevendo uma estrada que, anteriormente, havia sido bloqueada por disparos de franco-atiradores, acrescentando que agora é mais fácil se deslocar pelo país.

O vídeo, divulgado na noite de domingo, mostra Assad de óculos escuros no volante de seu carro Honda, falando sobre a crescente força do governo à medida que cenários pacíficos davam lugar a áreas afetadas pela batalha. Não é possível determinar se ele era acompanhado por seguranças ou veículos batedores.

Sua visita à frente de batalha em Ghouta Oriental, onde imagens da televisão estatal o mostraram ovacionado por soldados enquanto fumaça surgia à distância, acontece depois que dezenas de milhares de civis começaram a deixar a área da oposição para linhas do governo.

Mais de 12 mil civis fogem de enclave rebelde sírio em Ghouta Oriental, diz ONG

A ofensiva militar começou há um mês com um enorme bombardeio e, até agora, recuperou a maior parte da área, o maior reduto rebelde perto de Damasco, o dividindo em três zonas.

Esse é o mais recente em uma série de ganhos militares de Assad desde que a Rússia entrou na guerra ao seu lado em 2015, acabando com as esperanças dos rebeldes de derrubá-lo à força. Grandes áreas continuam fora de seu domínio, mas Assad agora controla as principais cidades do altamente povoado ocidente da Síria.

Controle

"Essa é a imagem que ele quer passar... De que controla e está acabando com a oposição em Ghouta Oriental", diz Nikolaos Van Dam, ex-diplomata sírio e autor de dois livros sobre o país.

Apesar de nos últimos anos Assad ter aparecido com mais frequência em viagens pelo país, não era comum ele visitar áreas tão perto de zonas de batalha como ele fez neste domingo para se reunir com os soldados que comemoravam a tomada de Ghouta.

Morte de crianças em guerra civil na Síria cresce 50%, diz Unicef

De terno, mas sem gravata, o ditador sírio fala de forma informal para a câmera que o filma no interior do veículo, comentando sobre as áreas por onde passava e discutindo sua campanha militar contra os rebeldes.

Ele seguiu para Ghouta Oriental a partir do leste - mesma direção que a de suas tropas, há um mês - até chegar os distrito de Jisreen, capturado na sexta-feira.

"Quando vemos que as pessoas estão voltando para o Estado, isso confirma o que estamos dizendo: que as pessoas querem ficar em seu Estado e que o governo é pai e mãe de todos", afirmou Assad.

Enquanto passava por amplas áreas destruídas pelos bombardeios, o presidente sírio disse que o desafio a longo prazo do país seria "reabilitar" as crianças criadas sob o domínio rebelde.

"Esta geração viveu cinco anos com pensamentos obscuros e com elementos que se assemelham aos dias da Idade Média", disse, explicando que eles precisavam ser trazidos de volta "para o caminho certo". / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.