Presidente somali escapa ileso de ataque islamita

O presidente da Somália, Hassan Sheikh Mohamud, escapou ileso de uma emboscada nesta terça-feira à seu comboio fortemente armado. Islamitas atrelados à Al-Qaeda assumiram a autoria do atentado, o último cujo alvo foi um líder com apoio externo.

AE, Agência Estado

03 Setembro 2013 | 18h50

Autoridades disseram que todos os integrantes do séquito presidencial escaparam ilesos.

"Um atirador tentou impedir a viagem do presidente, mas confirmo que o presidente e sua delegação estão bem e chegaram ao seu destino final, Merka, onde estão agendadas reuniões com a comunidade local", afirmou o oficial do Exército somali, Mohamed Qorey, por telefone de Merka.

"Preparamos uma emboscada ao comboio que estava escoltando o autodesignado presidente somali", declarou o porta-voz do Shebab, Abdulaziz Abu Musa.

O fraco governo central da Somália, escolhido em um processo com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU) em agosto de 2012, fez algum progresso em Mogadiscio, mas conquistou pouca influência concreta fora da capital.

O governo foi o primeiro a ter reconhecimento global desde o colapso do regime linha dura da Somália em 1991.

No mês passado, o Médicos sem Fronteiras - grupo de ajuda com reputação reconhecida por trabalhar em condições difíceis - encerrou todas as suas operações no país alegando aumento da insegurança.

Mais conteúdo sobre:
SOMÁLIAPRESIDENTEEMBOSCADA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.