Presidente sul-coreano convoca referendo para dezembro

O presidente da Coréia do Sul, Roh Moo-hyun, propôs nesta segunda-feira a realização de um referendo nacional para saber se seu governo ainda tem a confiança dos cidadãos. Caso a resposta seja negativa, ele deve renunciar. Roh disse que a consulta popular deve acontecer por volta de 15 de dezembro - para que a eleição presidencial, se necessária, seja feita em conjunto com as eleições gerais de abril. No sábado, o presidente sul-coreano, no poder há apenas oito meses, rechaçou a proposta de seus ministros e assessores de renunciar em meio à crise política e econômica do país. Mas deixou clara a possibilidade de renúncia em caso de perda de confiança do eleitorado. ?Se há dúvidas, acredito que devo submeter-me ao julgamento do povo?, disse o presidente.Muitos sul-coreanos criticam Roh porque consideram incoerentes as decisões do governo. Os escândalos de corrupção que envolvem vários de seus assessores também o afetaram. Além disso, os investimentos externos caíram e a demanda interna continua baixa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.