Presidente sul-coreano pede para cidadãos não temerem guerra com o Norte

Lee Myung-bak diz estar ansioso para manter a paz na península coreana

Efe,

27 de dezembro de 2010 | 01h34

SEUL - O presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-bak, fez um apelo a todos os cidadãos: pediu para não temerem uma guerra contra a Coreia do Norte, país que atacou no dia 23 de novembro a ilha de Yeongpyeong, na tensa fronteira do Mar Amarelo (Mar Ocidental).

 

"Aprendemos lições valiosas do incidente de Yeongpyeong", disse Lee em sua última mensagem do ano, ao assegurar que somente uma resposta forte "às provocações militares" por parte de seu vizinho pode impedir um confronto bélico.

 

No entanto, Lee assegurou que seu governo está ansioso para manter a paz na península coreana.

Após o ataque a Yeongpyeong, Seul já realizou várias manobras com fogo real perto da fronteira com a Coreia do Norte, uma delas com os Estados Unidos, seu aliado estratégico.

 

Em resposta a estas manobras, uma em Yeonpyeong e a outra na zona de Pocheon, a cerca de 20 quilômetros da Coreia do Norte, o regime comunista ameaçou com uma "guerra santa" e o eventual uso de seu "poder dissuasório nuclear" em caso de acontecer uma violação de seu território.

 

Por isso, Lee pediu a união dos sul-coreanos frente às "provocações" de seu vizinho do Norte e em defesa da "segurança nacional".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.