Presidente taiuanês quer eliminar a palavra ´China´ dos selos

O presidente taiuanês, Chen Shui-bian, intensificou nesta quinta-feira seu discurso independentista, com a promessa de eliminar a palavra "China" dos selos postais.Chen defendeu em seu site a eliminação da palavra. Ele quer mudar o nome atual da empresa postal, de "Correio Chinês", para "Correio de Taiwan"."O governo pediu aos Correios um estudo sobre a mudança e espero que em breve tenhamos selos de Taiwan", disse Chen, em resposta à sugestão de um internauta.O líder taiuanês lançou em maio de 2002 uma campanha de retificação de nome para eliminar os vestígios chineses da ilha, a fim de deixar claro que "Taiwan é Taiwan e China é China"."No futuro, os nomes das empresas oficiais, escritórios representativas e códigos legais serão corrigidos para refletir a soberania e confiança em si mesmo do povo taiuanês", prometeu Chen.O presidente considera a retificação de nomes necessária porque a ilha foi sede do Governo Nacionalista Chinês a partir de 1949. Isso fortalece a idéia de que ela é parte da China, apesar da realidade da separação e da "taiuanização" e democratização do Estado.Chen considera que o Estado Nacionalista Chinês, com o processo de democratização, se identificou com o Estado Taiuanês, soberano e independente.O passaporte taiuanês mudou em janeiro de 2002, trocando as palavras "República da China" por "Taiwan", para evitar confusões com o passaporte chinês.Na semana passada, a estatal Chinese Petroleum mudou seu nome para Taiwan Chinese Petroleum.A China condena a campanha de retificação de nomes, que considera "independentista" e avisou que não descarta o uso da força para eliminar qualquer movimento de independência formal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.