Preso de Guantánamo declara-se culpado

GUERRA AO TERROR

, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2010 | 00h00

Um cidadão canadense preso na base americana de Guantánamo declarou-se culpado ontem de cinco acusações relacionadas a terrorismo. Com a admissão, Omar Khadr, de 24 anos, livra-se da prisão perpétua e não se tornará o primeiro detento de Guantánamo a ser julgado pelo governo Barack Obama. Khadr, cidadão canadense, tinha 15 quando foi preso no Afeganistão, em 2002 - a ONU o considera uma "criança soldado". Ele admitiu ao juiz militar ter matado um soldado americano com uma granada. Um painel decidirá agora sua pena.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.