Preso dono do crematório onde foram achados 97 cadáveres

O dono de um crematório onde foram encontrados dezenas de cadáveres foi detido pela segunda vez e acusado de 11 casos de roubo. Ray Brent Marsh foi detido no sábado, acusado de cinco casos de roubo e solto sob fiança de US$ 25.000. Voltou a ser detido no domingo. As autoridaes retornaram na segunda-feira aos terrenos vizinhos ao crematório de Tri-State, onde haviam encontrado 97 cadáveres em depósitos ou espalhados pelos bosques das redondezas. Disseram esperar encontrar até 200 cadáveres no lugar, alguns dos quais estão em decomposição há 15 anos.O chefe de polícia Steve Wilson disse que continuava o trabalho de identificação dos cadáveres, com pedidos de ajuda a pessoas que tenham enviado os restos dos seres queridos ao crematório. Como muitos vizinhos da pequena localidade de Noble, Lisa Cash não compreende como podem ter deixado o corpo de sua mãe apodrecer ao lado de outros restos humanos. A mãe de Lisa, Norma Hutton, morreu em dezembro e, como sua última vontade, pediu para ser cremada.Segundo os investigadores, Marsh disse não ter cremado os cadáveres porque o incinerador estava avariado. "Eles se limitavam a empilhar mais e mais corpos, e lá os deixavam", disse o funcionário forense Kris Perry. As autoridades disseram que entre os 97 cadáveres já recuperados nos depósitos e no bosque, entre eles o de um bebê, até agora apenas 16 foram identificados. "Isto é apenas a superfície", disse Perry. "Alguns dos restos estão até mumificados". Entre 25 e 30 funerárias dos estados do Alabama, Tennessee e Georgia mandavam habitualmente cadáveres para serem cremados no Tri-State.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.