Preso ex-produtor suspeito de matar brasileira nos EUA

O americano Bruce Beresford-Redman, ex-produtor da série "Survivor", foi preso ontem nos Estados Unidos. Ele é acusado pela morte de sua mulher, a brasileira Mônica Beresford-Redman. O produtor foi preso em casa, na Califórnia, seis meses após autoridades mexicanas pedirem sua captura.

AE, Agência Estado

17 de novembro de 2010 | 09h53

Mônica foi morta no México, em abril, perto do hotel onde o casal estava hospedado, na cidade turística de Cancún. Bruce Beresford-Redman foi detido por agentes da polícia judicial e do FBI em sua casa, que divide com seus pais e filhos em Rancho Palos Verdes, no sul do Estado da Califórnia. Um juiz federal havia emitido na sexta-feira uma ordem de prisão contra ele. Hoje o produtor deve comparecer a um tribunal.

As autoridades mexicanas emitiram em maio uma ordem de prisão contra o ex-produtor, mas ele já havia retornado à Califórnia. A acusação afirma que o suspeito matou a mulher por asfixia, em 5 de abril, no hotel Palace Nizuc em Cancún. Segundo o processo mexicano, um especialista em medicina forense encontrou rastros de sangue nos lençóis do casal, no quarto do hotel, e também em uma coluna e em uma grade do quarto. O advogado de Beresford-Redman disse estar decepcionado com a prisão e reiterou que o suspeito é inocente.

Jeane Ferreira Burgos disse em depoimento que sua irmã, Mônica, havia dito seis semanas antes de ser morta que Bruce tinha um caso extraconjugal. Mônica teria questionado o companheiro sobre o caso e ele pediu desculpas, mas como depois ela descobriu que ele mantinha o relacionamento, ela pediu o divórcio, segundo a irmã.

Jeane contou que Mônica havia trocado as fechaduras de sua casa antes das férias, e havia indicado às escolas dos filhos que o marido não tinha autorização para pegar as crianças. Os pais de Beresford-Redman obtiveram a custódia permanente dos filhos do casal, com idades de 5 e 3 anos, após um acordo com duas tias das crianças. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.