Preso legionário brasileiro acusado de matar colegas no Chade

Segundo a AFP, ele seria soldado brasileiro de 27 anos que se juntou à legião sob o nome de Josafá da Silva

Agências Internacionais,

09 de abril de 2009 | 17h05

Soldados no leste do Chade capturaram um membro da legião estrangeira que estava foragido, acusado de ter matado três companheiros no início da semana, disseram oficiais do Chade e das Nações Unidas nesta quinta-feira, 9.

 

O soldado - que segundo a AFP seria um brasileiro, soldado de segunda classe, de 27 anos que se juntou à legião sob o nome falso de Josafá da Silva e teria um irmão que também é legionário - foi capturado na manhã desta quinta-feira, 9, próximo à cidade de Abéché, mas não ficou claro se ele foi inicialmente encontrado por soldados do Chade ou da Europa.

 

O soldado era procurado desde terça-feira quando o exército francês reportou que ele ficou "um pouco zangado", matando dois colegas franceses e um togolês e desaparecendo na floresta.

Tudo o que sabemos sobre:
ChadeLegião Estrangeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.