Preso líder da Jihad em Gaza

Apoiado por mais de 30 blindados, oExército israelense entrou na madrugada deste sábado na aldeia palestina de Deir el-Balah, no centro da Faixa de Gaza.Ao mesmo tempo, crescia a indignação dos palestinos diante da absolvição, pelo Exército israelense, de seus própriossoldados, acusados da morte de 12 civis palestinos em trêsincidentes na semana passada. Nenhuma das vítimas portava armas.El-Balah tem aproximadamente 45 mil habitantes. Osmilitares israelenses ordenaram toque de recolher e revistaram várias casas. Quatro homens forampresos e dois edifícios demolidos. Um dos detidos, Maher Khader Bhasir, é chefe da Jihad Islâmica na região.Segundo os soldados israelenses, os edifícios foram explodidos porque em seu interior foram encontrados explosivos edocumentos. Um dos imóveis era do movimento Al-Fatah, ligado ao presidente da Autoridade Palestina, Yasser Arafat. Durante amanhã, as tropas israelenses se retiraram da aldeia, sem deixarferidos.Em Jenin, na Cisjordânia, cerca de 200 estudantespalestinos desafiaram o toque de recolher e atiraram pedras nosveículos blindados israelenses que, segundo testemunhas,responderam com fogo de armas automáticas. Quatro jovens ficaramferidos.Também em Ramallah, capital da Cisjordânia, grupos dejovens violaram o toque de recolher imposto por Israel paraconter os milicianos durante o Ano-Novo judaico. Dezenas dehomens do campo de refugiados Al-Amari lançaram pedras contra osveículos militares. Os soldados revidaram com gás lacrimogêneo ebalas de borracha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.