Preso quer enviar sêmen para engravidar esposa

Vários juízes norte-americanos se reuniram hoje para avaliar se o direito à procriação se estende aos presos condenados à prisão perpétua. Eles discutem se um homem pode enviar seu sêmen pelo correio a sua esposa para que ela fique grávida.William Gerber, de 42 anos, que não tem permissão para receber visitas conjugais, entrou com uma ação na Justiça para conseguir o direito de mandar seu sêmen a sua mulher, de 46 anos."Tudo que pedimos é que alguém recolha o esperma do senhor Gerber e o retire da prisão", disse sua advogada, Teresa Zuber, perante os juízes em Phoenix. Uma corte de apelação californiana vai tomar a decisão, mas os juízes ainda não especificaram o dia em que divulgarão o veredicto. Se a resposta for positiva, outros prisioneiros poderiam ter o mesmo direito. O juiz Ronald M. Gould expressou dúvidas sobre se o direito à procriação se estende aos presos.Gerber foi condenado à prisão perpétua por disparar uma arma, fazer ameaças terroristas e usar narcóticos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.