Preso sérvio acusado de ter massacrado muçulmanos

Investigadores das Nações Unidas, em um trabalho conjunto com as tropas norte-americanas, prenderam ontem um oficial do exército sérvio da Bósnia, suspeito de ter participado da maior matança registrada na Europa desde a segunda guerra mundial. Dragan Obrenovic, ex-chefe do estado maior de um grupo do exército sérvio da Bósnia, foi acusado pelo tribunal de crimes de guerra da ONU, com sede em Haia, de ter participado do ataque de julho de 1995 contra muçulmanos na região oriental de Srebrenica durante a guerra daBósnia, que se prolongou de 1992 até 1995. Obrenovic foi preso ontem, no domingo, em um povoado bósnio de Zvornik.Srebrenica era um ?santuário? protegido por efetivos da ONU. Durante a guerra, forças sérvias ocuparam a cidade, assassinaram cerca de 7.500 muçulmanos e croatas, violentaram milhares de mulheres e crianças e expulsaram o restante da população muçulmana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.