Presos afegãos podem ser levados a Guantánamo

Funcionários da base americana de Guantánamo, situada na extremidade leste de Cuba, estão preparando o local para receber militantes da organização terrorista Al-Qaeda e da milícia Taleban capturados no Afeganistão ou no vizinho Paquistão, informou à Associated Press um porta-voz dessa instalação naval, o oficial Richard Evans. Ainda não há uma decisão final, porém, sobre o uso da base para abrigar os presos. "Estamos verificando o local para nos certificarmos de que, se tivermos de usá-lo, estará em boas condições", disse Evans. O Departamento de Defesa (Pentágono) informou hoje que as forças americanas têm sob custódia 45 presos, incluindo 20 suspeitos de pertencer à Al-Qaeda recentemente capturados numa região perto da fronteira paquistanesa. Do total, oito homens estão no porta-aviões Peleliu, no Mar da Arábia - incluindo o americano "taleban" John Walker Lindh-, e o restante no QG dos marines americanos no aeroporto de Kandahar, no sul afegão.Comentando informações divulgadas pela imprensa sobre Guantánamo, cerca de 1.000 km de Havana, a porta-voz do Pentágono, Victoria Clarke, disse que ainda não está decidido se "alguns prisioneiros" serão levados para essa base de 116 quilômetros quadrados. Ela é um foco de tensão com o regime comunista cubano e seu uso para abrigar os prisioneiros pode provocar forte reação do presidente de Cuba, Fidel Castro, que condenou tanto os atentados contra os EUA como os bombardeios no Afeganistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.