Presos cerca de 100 monges após protestos no Tibete

Cerca de 100 monges tibetanos foram presos ou se entregaram à polícia chinesa neste domingo, depois que centenas de manifestantes atacaram uma unidade policial no noroeste do país. Segundo a agência oficial de notícias Xinhua, o protesto teria sido uma represália pelo desaparecimento de um tibetano que escapou da custódia policial na província de Qinghai.

AE-AP, Agencia Estado

22 de março de 2009 | 14h01

Esse foi um dos maiores protestos na região em um mês tenso, no qual a China endureceu as medidas de segurança diante da celebração de datas importantes para os tibetanos. Um exilado tibetano disse que até 2 mil pessoas participaram do movimento, que teria sido provocado pelo suicídio de um monge que era investigado por ter estendido uma bandeira tibetana - o que é proibido na China.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaTibeteprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.