Presos dois ganhadores do Nobel em protesto pela paz

Dois vencedores do Prêmio Nobel da Paz, dois bispos e o ativista da guerra do Vietnã Daniel Ellsberg estavam entre os manifestantes detidos próximo à Casa Branca durante protestos contra a guerra no Iraque. Os manifestantes furaram o bloqueio policial que isolava o Lafayette Park, em frente à Casa Branca, e cantaram e rezaram no local até serem presos. A polícia de Washington disse que 65 pessoas foram detidas. Os manifestantes deixaram para trás algumas rosas e fotos de civis iraquianos que, segundo eles, representavam aqueles que poderiam morrer na guerra. Entre os manifestantes detidos estavam os vencedores do Prêmio Nobel da Paz Mairead Corrigan Maguire (Movimento Paz na Irlanda do Norte) e Jody Williams (Campanha Internacional para Eliminação das Minas Terrestres); o bispo da Igreja Católica Apostólica Romana Thomas Gumbleton (Arquidiocese de Detroit) e o bispo da Igreja Metodista Unida C. Joseph Sprague (Chicago); David Robinson, coordenador nacional da Pax Christie USA, um movimento católico de paz, e Ellsberg - conhecido por divulgar os Papéis do Pentágono, um estudo secreto do Departamento de Defesa sobre a guerra do Vietnã, que provava que as autoridades norte-americanas estavam mentindo sobre as chances de uma vitória dos EUA. Ellsberg disse que tem esperança de que sua disposição em ser preso possa encorajar alguém do governo federal a divulgar mais informações sobre a guerra no Iraque. "Há pessoas que podem provar a falsidade dessa guerra", disse Ellsberg. Na Flórida, onde o presidente George W. Bush visitou a sede do Comando Central dos EUA, cerca de 150 manifestantes fizeram um protesto contra a guerra. "Essa guerra é tão injusta. Há reação popular contra ela", disse Audrey Colombe, 44 anos, de tampa, que carregava um cartaz com os dizeres "Guerra não é a resposta. Não posso ficar em casa e não fazer nada". Em Nova York, 16 manifestantes contra a guerra foram presos por bloquearem um movimentado cruzamento no centro de Manhattan, próximo do Rockfeller Center, ao se deitarem na rua. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.