Presos dois supostos terroristas em avião na Alemanha

Policiais alemães entraram em um avião no aeroporto de Colônia hoje e prenderam dois suspeitos de terrorismo. As detenções ocorreram pouco antes de a aeronave decolar com destino a Amsterdã. Um somali de 23 anos e um cidadão alemão nascido na Somália, de 24, foram presos antes de o vôo da KLM deixar o aeroporto. A informação foi confirmada por uma porta-voz da polícia do Estado da Renânia do Norte - Westfalia, Katharina Breuer. Segundo ela, os policiais entraram no avião e prenderam os suspeitos, sem qualquer incidente. Ela afirmou que as autoridades não acreditavam que a dupla planejasse seqüestrar o avião.O jornal Bild, citando fontes anônimas da polícia, informou que os homens eram monitorados há meses e que mensagens suicidas haviam sido encontradas no apartamento em que viviam. Os textos diziam por exemplo que eles queriam morrer pela "guerra santa". A porta-voz policial não informou como as autoridades sabiam que a dupla estaria a bordo. Elfrieke van Galen, porta-voz da KLM, disse que a polícia chegou quando o avião estava "a ponto de partir". Os outros 46 passageiros tiveram de deixar a aeronave. Em seguida, foram checadas as bagagens.O avião decolou com uma hora de atraso e pousou no aeroporto Schipol, na Holanda, sem incidentes. O chefe da agência antiterror holandesa advertiu no início deste mês que o país permanece como um dos principais alvos de atentados. O problema, segundo ele, era a repercussão do filme Fitna, feito por um parlamentar, Geert Wilders. A obra apresenta leituras de textos do Corão, livro sagrado muçulmano, em meio a imagens de violência. Segundo a agência antiterror, o filme foi considerado "um grande insulto e uma provocação" pelos grupos terroristas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.