Presos, feridos e US$ 2 milhões em prejuízos na cúpula do G-8

O saldo da Cúpula do G-8 em Evian, que terminou hoje, não foi nada satisfatório para a cidade de Genebra. Os protestos eviolência dos últimos dias somaram muitos feridos, mais de cem presos e prejuízos de US$ 2 milhões, segundo a associação de comerciantes da cidade suíça. Com Evian fechado para qualquer tipo de protestos, os manifestantes se concentraram em Genebra, já do lado suíço da fronteira. Durante os últimos três dias, incêndios, saques e violência tomaram o centro da cidade, principalmente durante as madrugadas. A polícia, apesar de ser numerosa, não conseguiu proteger lojas e prédios públicos. O presidente francês, Jacques Chirac, pediu desculpas ao povo suíço pela violência e indicou que seu governo poderia ajudar a pagar pelos estragos. Mesmo assim, a população da região de Genebra, pouco acostumada a ver atos de violência, permanecerá sob o choque dos eventos por mais alguns dias. Alguns políticos locais ainda acusam a França de ter escolhido Evian como sede da Cúpula já prevendo que asmanifestações acabariam ocorrendo do lado suíço da fronteira. Segundo os manifestantes, os atos de violência não tinham qualquer relação com os grupos anti-globalização. De fato, durante os incidentes que ocorreram nas últimas noites, não se via qualquer tipo de sinal de que o grupo mais violento seguia alguma orientação política ou ideológica. Veja o especial sobre o G-8

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.