Presos militares que acompanharam Montesinos em sua fuga

A polícia peruana informou hoje ter capturado dois dos três militares do Exército que acompanharam o foragido ex-assessor de inteligência Vladimiro Montesinos quando este deixou o Peru a bordo de um veleiro, no final de outubro passado. Uma fonte da Polícia Judiciária informou à AP que Manuel Túllume e Ronald Pérez Peso foram detidos ontem ao regressarem a Lima procedentes do Brasil. Hoje, eles compareceram perante os tribunais anticorrupção, que investigam Montesinos por delitos de enriquecimento ilícito e corrupção, entre outros."Eles foram intimados por acusações de delitos contra a administração da Justiça", informou a fonte, sob a condição de manter o anonimato. Além disso, acrescentou, por serem militares eles também estão sendo intimados pelo Conselho Supremo de Justiça Militar.Túllume é um técnico especialista em comunicações e Pérez é capitão do Exército. Quanto ao terceiro militar do grupo o major Alejandro Montes, seu paradeiro é desconhecido. Em dezembro, Montes, Túllume e Peso informaram, da cladestinidade, a uma congressista que eles estiveram com Montesinos quando este fugiu do Peru a bordo do veleiro Karisma em 29 de outubro, dirigindo-se às Ilhas Galápagos e em seguida à ilha costarriquenha de Coco. Enquanto estavam ao largo do litoral costarriquenho - eles disseram - Montesinos se separou deles e prosseguiu viagem a bordo de outro veleiro, aparentemmente enviado por um seu amigo da Venezuela, tomando rumo desconhecido. Segundo repórteres venezuelanos, Montesinos, ex-chefe do Serviço de Inteligência Nacional (SIN) e ex-homem de confiança do ex-presidente Alberto Fujimori, submeteu-se naquele país a uma cirurgia plástica para fugir de seus perseguidores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.