Presos nove supostos membros da Al-Qaeda

A polícia paquistanesa deteve nove supostos membros da Al-Qaeda - todos pertencentes à mesma família - na cidade de Lahore. Três dos detidos são norte-americanos e dois são canadenses, todos de descendência paquistanesa, informou a polícia local. Membros da família disseram que seus seguranças trocaram tiros com policiais paquistaneses e agentes do FBI, quando eles vieram prender os suspeitos. O tiroteio não deixou ninguém ferido. Familiares contaram ainda que agentes da polícia federal norte-americana vasculharam a casa por cerca de duas e horas e apreenderam quatro computadores e diversos CDs. "Tínhamos informações sobre essas pessoas. Hoje, a polícia foi até lá e efetuou as prisões. Suspeitamos que sejam membros da Al-Qaeda", disse o ministro de Informação do Paquistão, xeque Rashid Ahmed à Assciated Press em entrevista por telefone. Não há informações sobre feridos na ação em Lahore, capital da província paquistanesa de Punjab. Rashid revelou que alguns dos nove detidos são suspeitos de tráfico de armas utilizadas em "atentados terroristas". Os detidos eram o doutor Javed Ahmad, seus dois filhos, dois irmãos, três sobrinhos e um tio. Ahmad e seus dois filhos - Umar Karar e Khyzer Ali - são naturalizados norte-americanos e moram na Flórida, disse Rehman Beg, um familiar. Beg disse ainda que o irmão de Ahmad, Naveed Khawaja, e o sobrinho têm nacionalidade canadense e residem em Toronto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.