Presos seis suspeitos de ataque a centro cultural

A polícia prendeu três bengaleses e três professores indianos em uma escola islâmica por seu suposto envolvimento no ataque de terça-feira contra policiais que cuidavam da segurança em um centro cultural norte-americano, informou hoje Sourin Roy, chefe de gabinete do Estado indiano de Bengala Ocidental. Ele disse a jornalistas que as prisões foram efetuadas na noite de ontem na periferia de Basirhat, 65 quilômetros ao norte da cidade de Calcutá e próxima à fronteira entre Índia e Bangladesh. Outras 55 pessoas foram detidas para interrogatório por suposta ligação com os suspeitos. A polícia revelou ter apreendido uma motocicleta pertencente a Korban Ali, um dos professores religiosos detidos. De acordo com a corporação, o veículo pode ter sido usado no ataque de ontem, quando pessoas na garupa de motocicletas mataram quatro policiais indianos e feriram outras 20 pessoas em frente ao Centro Americano de Calcutá. O governo da Índia parecia recuar de sua suspeita inicial de que o ataque seria obra de "terroristas" paquistaneses, passando a dizer que é cedo demais para identificar supostas organizações responsáveis pelo ataque. Questionada sobre se terroristas eram responsáveis pelo atentado, a porta-voz do ministério indiano das Relações Exteriores, Nirupama Rao, respondeu: "Este ataque, o incidente criminoso de ontem, ainda está sendo investigado. Aguardamos uma versão mais confiável sobre as evidências disponíveis." Ontem, Rao referiu-se ao atentado dizendo que "obviamente foi um ataque terrorista". Funcionários norte-americanos, inclusive o porta-voz do Departamento de Estado, Richard Boucher, também comentaram ser cedo demais para apontar os responsáveis ou para dizer se os Estados Unidos eram o alvo.

Agencia Estado,

23 Janeiro 2002 | 15h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.