Pressão americana divide grupos judaicos nos EUA

A comunidade judaica está dividida nos EUA sobre o endurecimento americano nas críticas a Israel. De um lado, está a tradicional e poderosa Aipac, conhecida por ser o lobby pró-Israel em Washington. Do outro, a J-Street, que busca mudar o discurso de defesa de Israel - em vez de concordar sempre com os israelenses, o objetivo deve ser focar na solução de dois Estados, que seria, para eles, a saída para a paz. A Aipac já começou a usar seu poder para que o governo Barack Obama não insista nas críticas e exigências a Israel. No seu site, divulgou cartas e comunicados de senadores e deputados americanos defendendo boas relações com Israel. Também cita editoriais de jornais com uma visão próxima à do governo israelense. Já a liberal organização J-Street decidiu contra-atacar. "Alguns ativistas conservadores pró-Israel estão usando a atual crise para atacar a política de Obama para Israel. Mas nós do movimento pró-paz e pró-Israel decidimos endurecer. Enviamos uma lista com 18 mil assinaturas para a Casa Branca" para demonstrar que muitos defensores de Israel concordam com o governo nas críticas ao Estado judeu. As duas organizações possuem agendas distintas na defesa de Israel. A Aipac tende a concordar com o governo israelense sempre. A J-Street acha equivocado evitar críticas aos israelenses quando, segundo a organização, eles colocam obstáculos para a paz. / G.C.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.