Pressão sobre Coréia do Norte pode resolver crise nuclear

O subsecretário de Defesa dos Estados Unidos, Paul Wolfowitz, disse neste sábado que se houver pressão econômica sobre a Coréia do Norte será possível resolver a crise nuclear com o país comunista. ?O país (Coréia do Norte) está à beira do colapso econômico. Acredito que a pressão ajudará a resolver o impasse?, afirmou. Wolfowitz, que está participando de uma conferência de segurança em Cingapura, mandou um recado para os países do oriente, como Japão, Coréia do Sul e China. ?Países da região que estão ajudando a manter a economia da Coréia do Norte precisam dizer claramente que não vão continuar apoiando o governo de Pyongyang se o país não mudar sua posição sobre seu programa nuclear?.A crise nuclear entre Coréia do Norte e Estados Unidos teve início em outubro de 2002 quando Washington acusou os norte-coreanos de prosseguirem com um programa nuclear secreto e decidiu suspender o fornecimento de petróleo a Pyongyang.Os Estados Unidos exigem que Pyongyang desista da produção de armas nucleares. A Coréia do Norte, que abandonou o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, quer que Washington firme um tratado de não agressão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.