Previsão de temporada de fortes furacões no Atlântico

O Oceano Atlântico verá, este ano, provavelmente, 14 tempestades grandes o suficiente para receberem nomes, avisou, hoje o meteorologista da Universidade do Estado do Colorado.A previsão do tempo revista por William Gray e sua equipe inclui uma tempestade com nome a mais que a anterior. A média a longo prazo é de 10 tempestades com nome, incluindo seis furacões, sendo que dois deverão ser ?intensos?, isto é com ventos de pelo menos 179 quilômetros por hora.A equipe de Colorado também adverte que as chances de ao menos um furacão intenso atingir os Estados Unidos é de 71%, considerada muito alta.Para a Costa Leste, a probabilidade de um furacão intenso é de 52%. Para a Costa do Golfo, de Panhandle, na Flórida, a Brownsville, Texas, a possibilidades é de 30%.Número de furacões maiores que os dos últimos sete a nove anos indicam que os Estados Unidos entraram num período de aumento de tempestades, que deve durar de duas a três décadas, diz Philip Klotzbach, cientistas pesquisador e membro da equipe meteorológica.A mudança tem relação com um aumento das temperaturas no Atlântico Norte e um declínio da pressão de superfície no Atlântico Sul. A equipe atribui as mudanças à intervenção humana no aquecimento global.As tempestades recebem nomes quando acompanhadas de ventos acima de 64 quilômetros horários e tornam-se furacões se a velocidade aumenta para 119 kph.Os furacões do Atlântico que receberam nomes para 2004 são: Alex, Bonnie, Charley, Danielle, Earl, Frances, Gaston, Hermine, Ivan, Jeanne, Karl, Lisa, Matthew, Nicole, Otto, Paula, Richard, Shary, Tomas, Virginie and Walter.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.