Rebecca Blackwell/AP
Rebecca Blackwell/AP

PRI lidera eleições mexicanas, aponta apuração preliminar

Partido do presidente Enrique Peña Nieto deve obter entre 29,87% e 30,85% dos votos, resultando em uma bancada menor na Câmara; primeiro governador independente do país é eleito em Nuevo Leon

O Estado de S. Paulo

08 de junho de 2015 | 09h07

CIDADE DO MÉXICO - O Partido Revolucionário Institucional (PRI) do presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, se confirmou no domingo como o principal partido na Câmara dos Deputados, com 30% dos votos. Como apontavam os analista, porém, o PRI terá um número menor de cadeiras do que na legislatura atual, mostram os resultados preliminares divulgados nesta segunda-feira, 8.

Ao divulgar os resultados da apuração rápida dos votos, o titular do Instituto Nacional Eleitoral (INE), Lorenzo Córdova, disse que o PRI obteve entre 29,87% e 30,85% dos votos, o que representa entre 196 e 203 dos 500 assentos da Câmara baixa contra os 214 da anterior legislatura.

Logo depois ficam o conservador Partido Ação Nacional (PAN), que alcançou entre 21,47% e 22,20% dos votos, e o esquerdista da Revolução Democrática (PRD), que recebeu entre 11,14% e 11,81% dos votos.

Com essa votação, o PAN se mantém como a segunda maior força política na Câmara dos Deputados, com entre 105 a 116 cadeiras, perto do que o partido tem atualmente, com 113 assentos.

O PRD conservou a terceira posição, embora tenha passado de 99 cadeiras para apenas entre 51 a 60, afetado pela entrada do esquerdista Movimento Regeneração Nacional (Morena), liderado por Andrés Manuel López Obrador. Em sua primeira participação em uma eleição, o Morena obteve entre 8,8% e 9,15% dos votos, o que lhe permitirá ter entre 34 e 40 cadeiras.

Embora tenha acumulado menos porcentagem de votos que a força política de López Obrador, o Partido Verde Ecologista do México alcançou entre 41 e 48 cadeiras da câmara baixa com 7,15% e 7,55% dos votos, muito acima dos 27 da legislatura atual.

O esquerdista Movimento Cidadão duplicará seus deputados ao passar de 12 para entre 24 e 29; Encontro Social, que também estreou nesta votação, deve conquistar entre 8 e 10 assentos; Nova Aliança, entre 9 e 10, e o Partido do Trabalho, de 3 a 12 cadeiras.

Em sua mensagem à nação, Córdova indicou que o porcentagem de participação eleitoral no país ficou entre 47,25% e 48,51% dos eleitores aptos a votar. 

Independente. Além dos 500 deputados e dos mais de 1.000 legisladores estaduais e municipais, numa eleição tida como um referendo sobre o governo de Pena Nieto, também foram escolhidos 9 governadores na eleição mexicana e o resultado em um dos Estados foi surpreendente: em Nuevo Leon venceu um candidato independente.

Jaime Rodriguez, conhecido como "El Bronco", derrotou o candidato do PRI no que os analistas dizem ser um voto de protesto contra os atuais partidos políticos. Nuevo Leon é considerado um Estado-chave para a economia do México por ser onde está localizado o polo comercial de Monterrey.

"Acredito que isto ajudará os partidos políticos a se renovarem e se transformarem, em todo o país, para que sejam partidos melhores", afirmou Rodriguez em discurso após o anúncio da vitória. De acordo com o novo governador de Nuevo Leon, a primeira medida de sua administração será combater a corrupção. "Vamos investigar todos os anos do governo anterior."

Esta foi a primeira eleição no México que permitiu a participação de candidatos sem filiação a partidos, uma novidade introduzida na reforma eleitoral aprovada no país em 2014.

Violência. O ex-prefeito de Santa Maria Chimalapa José Alfredo Jiménez foi morto a tiros quando esperava para votar, informou a Procuradoria-Geral de Justiça de Oaxaca (PGJO), Estado localizado no sul do país.

"A PGJO investiga o homicídio de José Alfredo Jiménez, registrado na tarde deste domingo no município de Santa Maria Chimalapa", afirmou o órgão em comunicado.

A vítima, que foi prefeito do município há seis anos, foi baleada dentro da prefeitura. Segundo a imprensa local, Jiménez estava perto de uma mesa de votação quando recebeu os disparos. As autoridades iniciaram uma operação para tentar encontrar os responsáveis pelo crime, explicou a procuradoria.

Santa Maria Chimalapa é uma cidade localizada na região de Istmo de Tehuantepec, no sul de Oaxaca. / EFE, AP e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicoPRIEnrique Peña Nieto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.