Primária de New Hampshire põe à prova candidatura de Hillary

Os eleitores de NewHampshire escolhem nesta terça-feira os candidatos de cadapartido para concorrer à Presidência e, entre os democratas,Hillary Clinton corre o risco de ver seu favoritismodefinitivamente sepultado pela "onda" Barack Obama. Cinco dias depois do frustrante terceiro lugar na prévia deIowa, a ex-primeira-dama aparece mais de 10 pontos percentuaisatrás do senador em várias pesquisas. Na segunda-feira, eladisse a seguidores que continuará na disputa mesmo em caso devitória de Obama, o que confirmaria a nova condição de favoritodele. Entre os republicanos, o senador John McCain tem umaligeira vantagem sobre Mitt Romney, ex-governador do vizinhoMassachusetts, que despejou dezenas de milhões de dólares dasua fortuna pessoal na campanha. Assim como Hillary, Romney também chegou a liderar comfolga as pesquisas em Iowa e New Hampshire. Mas, na semanapassada, ficou apenas em segundo lugar no chamado caucus deIowa, atrás de Mike Huckabee, ex-governador do Arkansas.Pelo sistema eleitoral norte-americano, cada Estado realizaprévias para escolher o candidato de cada partido para aseleições de novembro, que definirão o substituto do presidenteGeorge W. Bush. As urnas de New Hampshire serão fechadas às 20h (23h,horário de Brasília), e os resultados devem começar a sairrapidamente. As autoridades eleitorais prevêem umcomparecimento recorde. Esta é a disputa presidencial mais acirrada em ambos ospartidos dos EUA nos últimos 50 anos, com a particularidade deque nem o atual presidente nem seu vice são candidatos, como éhabitual. A pequena localidade montanhosa de Dixville Notch abriu avotação do Estado, logo depois de 0h, como ocorrerotineiramente desde 1960 -- um evento mais midiático do que umacontecimento cívico. Os poucos moradores votaram em uma sala repleta de câmaras.Obama recebeu sete dos 10 votos democratas, seguido peloex-senador John Edwards (2 votos) e pelo governador do NovoMéxico, Bill Richardson (1 voto). Entre os republicanos, houvesete votos: para McCain (4), Romney (2) e o ex-prefeito de NovaYork Rudy Giuliani (1). (Com reportagem de Ellen Wulfhorst e Jason Szep)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.