Primária inédita decidirá candidato socialista francês

O Partido Socialista da França escolhe em eleições primárias nesta quinta-feira seu candidato à presidência do país, um acontecimento considerado crucial num país onde o descontentamento com a política é visto como generalizado. Segolene Royal, uma deputada que tenta se tornar a primeira mulher presidente da França, é apontada como favorita, mas poderá se ver obrigada a participar de um eventual segundo turno com um de seus dois concorrentes, ambos pertencentes à velha guarda do Partido Socialista. A consulta aos 219.000 membros registrados do partido não tem precedentes na política francesa. Tradicionalmente, os partidos do país escolhem seus candidatos em reuniões a portas fechadas. Royal e seus desafiantes - Dominique Strauss-Kahn e Laurent Fabius - estiveram frente a frente em seis debates, três deles transmitidos em rede nacional de televisão. A votação deve terminar por volta das 19h (pelo horário brasileiro de verão). Acredita-se que os primeiros resultados oficiais estarão disponíveis somente amanhã.

Agencia Estado,

16 Novembro 2006 | 13h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.