Primárias em Iowa têm regras confusas

Estado escolhe amanhã seu candidato democrata e republicano

AFP e Efe , Des Moines, EUA, O Estadao de S.Paulo

02 de janeiro de 2008 | 00h00

A primeira fase do longo processo eleitoral que escolherá dois candidatos à presidência dos EUA começa amanhã com as primárias do Estado de Iowa. Contudo, o processo de escolha, conhecido como "caucus", é um exercício de democracia direta tão complicado que muitos americanos não entendem.O "caucus" é como os índios americanos chamavam as reuniões de chefes tribais. Hoje são como os americanos chamam as diversas reuniões de correligionários organizadas em lugares públicos como escolas, bibliotecas e hotéis. Em Iowa, serão 1.784 reuniões nos 99 condados do Estado.A participação está aberta a todos que se inscreveram para a votação. No entanto, quem participar do processo de escolha dos democratas, não poderá participar da votação republicana. E vice-versa.Amanhã, o caucus democrata começará às 18h30 (22h30 hora de Brasília). Meia hora depois, começa a escolha do candidato republicano. As reuniões podem durar até duas horas. Do lado republicano, o procedimento é simples. Depois das discussões, os eleitores escrevem o nome do candidato de sua escolha em uma folha de papel. Quem conseguir mais votos é declarado vencedor.Entre os democratas, o procedimento é bem mais complicado. Não há cédula eleitoral e nem mesmo o tradicional voto com as mãos erguidas. Para votarem em seu candidato, os militantes formam grupos favoráveis aos diferentes candidatos em distintos cantos do lugar da reunião.Cada candidato deve receber a aprovação de pelo menos 15% dos presentes para ser declarado "viável". Quem ficar entre os "inviáveis" tem 30 minutos para transferir seu voto para outro candidato ou tentar convencer os outros militantes para alcançar o limite de 15%. Caso contrário, o grupo "inviável" terá de se dissolver.A contagem de votos também é complicada. Os candidatos que ultrapassarem a barreira dos 15% poderão ter delegados na votação realizada no âmbito do condado. Esses 13 mil delegados dos condados elegem posteriormente delegados para uma outra convenção, feita na esfera das circunscrições (divisões territoriais), que, por sua vez, designarão os delegados em nível estadual. Estes últimos, finalmente, representarão Iowa na convenção do Partido Democrata, marcada para 25 de agosto, em Denver, que anunciará oficialmente o candidato democrata nas eleições de 4 de novembro. O processo é tão intrincado que nas primárias de 2004, apenas 22% dos democratas inscritos nas listas eleitorais compareceram ao caucus do partido.Apesar de complicadas, as primárias de Iowa são consideradas chave porque dão fôlego aos candidatos vencedores. O resultado também serve como termômetro para que os concorrentes que estão se arrastando nas pesquisas desistam da corrida e negociem um apoio que pode ser decisivo para outra candidatura.O senador democrata Barack Obama e o pré-candidato presidencial republicano Mike Huckabee lideram as últimas pesquisas de intenções de voto em Iowa. Segundo enquete publicada por um jornal de Des Moines, capital do Estado, Obama tem 32% das intenções de voto, enquanto a senadora Hillary Clinton tem 25%. Do lado republicano, Huckabee aparece em primeiro com 32%, seguido pelo ex-governador de Massachusetts Mitt Romney com 26%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.