Primeira-dama da França continuará hospitalizada

A chefe de gabinete da primeira-dama da França, Valerie Trierweiler, informou que ela continuará hospitalizada por mais alguns dias para se recuperar o choque provocado pela notícia publicada pela revista Closer, segundo a qual seu companheiro, o presidente François Hollande, tem um caso com a atriz Julie Gayet.

Agência Estado

13 de janeiro de 2014 | 14h29

O escândalo está ofuscando uma importante aparição pública que o presidente deve fazer ainda nesta terça-feira. Pesquisas de opinião indicam que o fato pode piorar ainda mais sua baixa popularidade.

A chefe de gabinete Patrice Biancone disse nesta segunda-feira que a primeira-dama pode permanecer hospitalizada por um período adicional entre seis a oito dias. Inicialmente, a expectativa era de que ela deixasse o hospital nesta segunda-feira.

Segundo Biancone, Trierweiler sofreu um "choque emocional muito forte" por causa da matéria publicada pela revista e precisa descansar.

Hollande nunca se casou. Ele e Trierweiler vivem juntos desde 2007 e ela ocupa a chamada "ala madame" do palácio presidencial. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaHollandecasoprimeira-dama

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.