Primeira-dama de El Salvador seguirá no PT

Brasileira casada com presidente eleito no domingo integra partido desde os anos 80; Funes chega ao País amanhã

Clarissa Oliveira, O Estadao de S.Paulo

18 de março de 2009 | 00h00

Descrita pelos amigos como uma pessoa "extremamente simpática e agradável", a nova primeira-dama de El Salvador personifica a proximidade que deverá marcar as relações entre o presidente eleito no domingo, Mauricio Funes, e o brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva. Brasileira, a advogada Vanda Pignato integra o PT desde os anos 80. E a expectativa, garantem os colegas de legenda, é a de que ela mantenha sua filiação após a posse do novo governo. "Mas, a partir de agora, será provavelmente uma filiação muito mais simbólica e sentimental", explica o assessor especial de Lula para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia. A intenção de Vanda de permanecer na sigla foi confirmada pelo secretário de Relações Internacionais do PT, Valter Pomar, que deixou El Salvador ontem, após acompanhar as eleições. Apesar de nunca ter sido guerrilheiro, Funes venceu a disputa representando a ex-guerrilha marxista Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional (FMLN). Sem vínculo com a Frente, Vanda dedicou-se aos movimentos de solidariedade na América Latina e aproximou-se do PT ainda nos anos 80.Desde então, a petista passou a colaborar com a Secretaria de Relações Internacionais do partido. Nos anos 90, ainda durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), tornou-se funcionária da Embaixada do Brasil em San Salvador, onde passou a dirigir o Centro de Estudos Brasileiros. Uma vez instalada definitivamente em San Salvador, ela foi convidada a representar o PT na América Central."Ela já estava vivendo em El Salvador há muitos anos", explicou Pomar. Agora, diz o secretário de Relações Internacionais, o partido já se prepara para buscar um substituto para a primeira-dama. "Ela vai continuar filiada, mas abrirá mão da tarefa de representar o partido. Afinal, nessa condição ela não poderá ter como prioridade falar em nome do PT", esclareceu o dirigente. Vanda, segundo correligionários, deverá vir ao Brasil em maio, quando formalizará sua renúncia ao posto que ocupa no PT. A expectativa é a de que ela esteja presente na próxima reunião do Diretório Nacional da legenda para tratar do assunto. Mas a agenda da primeira-dama já prevê outra visita ao Brasil, bem antes disso. Ela desembarca no País amanhã à noite, ao lado de Funes. "O presidente está muito entusiasmado em recebê-los", contou Marco Aurélio, confirmando que Lula conversou ontem com o casal por telefone, para dar os parabéns pela vitória nas urnas.FILHO NO BRASILMas o principal compromisso na agenda não será o encontro com o presidente brasileiro, que começou a ser organizado ontem pelo Palácio do Planalto e ainda não tinha detalhes confirmados até o início da noite. A prioridade, dizem amigos do casal, é buscar o filho pequeno, que passou a conturbada temporada eleitoral na casa da avó, no Brasil.Vanda, afirmam os amigos, é adepta da tecnologia. E, assim como o presidente americano, Barack Obama, não fica longe de seu Blackberry. Mas alguns dos comentários que circulavam ontem entre os petistas nada tinham a ver com a relação entre El Salvador e Estados Unidos. "Imaginem só, eu tenho uma amiga que é primeira-dama", comentou o tesoureiro nacional do PT, Paulo Ferreira. Amigo do casal Funes, o dirigente petista chegou a se hospedar na casa do presidente eleito e da primeira-dama, ao participar de um encontro em El Salvador, em 2004. Já o presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), não demonstra a mesma intimidade com o casal. Ainda assim, ele não deixa de comemorar o resultado das urnas em El Salvador e o fato de um candidato de esquerda ter chegado ao poder. "É óbvio que, para nós, é uma alegria ver que, depois de tantas dificuldades atravessadas na campanha, eles conquistaram essa vitória", argumentou.Na avaliação de Marco Aurélio, Vanda terá muito a oferecer ao presidente eleito na área de Relações Internacionais. "Acredito que ela pode ajudar muito o Mauricio com toda a experiência que reuniu nos anos em que se dedicou a movimentos de solidariedade na América Latina", completou o assessor de Lula. COMPANHEIROSMarco Aurélio GarciaAssessor de Lula para Assuntos Internacionais"(A primeira-dama de El Salvador, Vanda Pignato) deverá manter uma filiação simbólica e sentimental ao PT"Ricardo BerzoiniPresidente do PT"É óbvio que, para nós, é uma alegria ver que, depois de tantas dificuldades na campanha, eles conquistaram essa vitória"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.