Primeira-dama de Taiwan desmaia em julgamento

A primeira-dama de Taiwan, Wu Shu-chen, mulher do presidente Chen Shui-bian, desmaiou nesta sexta-feira durante seu julgamento por corrupção e foi levada a um hospital.Wu chegou ao tribunal do distrito de Taipei às 9h25 (23h25 de quinta-feira em Brasília) em uma cadeira de rodas e muito magra, após ter perdido muito peso nos últimos meses, pesando 30 quilos atualmente.A primeira-dama negou ter cometido os crimes de enriquecimento ilícito, perjúrio e falsificação de documentos pelos quais foi formalmente acusada em 3 de novembro.A promotoria afirma que Wu e seu marido, o presidente Chen, embolsaram cerca de US$ 450 mil de um fundo estatal do Escritório Presidencial, e que justificaram as despesas com notas falsas.O presidente de Taiwan não pode ser julgado durante seu mandato, que termina em maio de 2008, por ter imunidade constitucional. Chen prometeu que renunciaria se sua esposa for declarada culpada em primeira instância.Os escândalos envolvendo colaboradores e parentes de Chen afetaram muito a saúde de Wu, que se deteriorou nos últimos meses.O genro do presidente, Chao Chien-ming, também enfrenta um julgamento por enriquecimento ilícito devido ao uso de informação privilegiada para a compra de ações que subiram espetacularmente.Um estreito colaborador de Chen, o ex-subsecretário da presidência Chen Che-nan, foi condenado na quarta-feira a 12 anos de prisão por aceitar subornos de um empresário, enquanto trabalhava no governo.O presidente Chen e sua mulher reconhecem que na justificativa das despesas do orçamento estatal foram utilizadas notas falsas, mas negam ter embolsado o dinheiro e dizem que diplomacia secreta foi utilizada na ilha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.